sábado, 10 de fevereiro de 2007

Como ouvir a voz de Deus II



Ele sempre escolhe melhor. Eu sei, por experiência própria, que o segredo da felicidade está no acerto das escolhas e também sei que deixar Deus escolher pode ter até um preço caro - mas vale a pena pagar porque é paz e bênção na certa. Esta semana comecei a pensar em Davi, o moço pastor de ovelhas, que se tornou o maior e melhor rei que os judeus já tiveram. O testemunho dele, ainda hoje, pode abençoar você. Antes de prosseguir, não se esqueça de uma coisa: O Senhor ama você.

O primeiro rei de Israel foi Saul.
Era um padrão de beleza para olhos menos avisados. Talvez fosse até loiro de olhos azuis... Ao que Deus aconselhou: ao escolher um rei, o povo teria de arcar com o custo de um Estado: impostos, despesas de guerra, sustento da casa real com alimentos, festas e mais festas com a nobreza, etc, . Tudo regado com o dinheiro do povo. Também viria o recrutamento de jovens para o exército e de eunucos e moças para serem empregados nos palácios. E por fim Deus concluiu: "Quando este povo começar a reclamar de tanta despesa, impostos, e murmurar de arrependimento contra o rei, Eu não vou ouvir. Isto é, vocês pediram, que arquem com as consequências. E foi assim que o belo, alto e forte Saul começou a reinar sobre Israel.

Mas por trás daquela força e beleza tinha três grandes defeitos.

Saul era rebelde. Um termo bem atual. isto é, ele não respeitava a autoridade de Deus, ao cumprir suas ordens de maneira bem diferente do que fora ordenado. Uma prova disso está em I Samuel 15. Deus tendo ordenado que ele agisse na guerra contra os amalequitas de tal e tal forma, não só ignorou aquelas ordens como fez tudo ao contrário. Teve ainda a "cara de pau" de responder que mudou as ordens para oferecer um sacrifíco para a glória do Senhor. A rebeldia é um pecado fatal. O que o mundo aprova e diz que não faz mal - Deus reprova. Se Deus reprova, você vai ficar sozinha(o), sem a bênção Dele por ouvir conselhos estranhos.

Sabe de quem? De amigas ou amigos íntimos que não direção de Deus para lhe orientar. Ou até mesmo de gente não cristã para quem você abriu seu coração.

Ou você ouve a voz de Deus ou se embaraça com escolhas erradas. O propósito do diabo é destruir sua comunhão com Deus ao seguir por caminhos mais tarde se mostram fruto de infelizes escolhas. Uma pessoa insegura sempre procura ouvir opinões alheias. Às vezes, o diabo não precisar nem mexer um dedo porque a própria pessoa busca a direção errada. E, mais tarde aquela sua amiga ou aquele seu amigo, que palpitou na sua vida vai dizer: " Eu te falei para não fazer assim e você não me ouviu...", quando, na verdade, foi por causa dela ou dele que você caiu no buraco! Saul era assim, se agradava das idéias do povo e desobedecia às ordens divinas.


" Mas se não derdes ouvidos a voz do Senhor, mas antes fordes rebeldes ao que o Senhor vos diz, a mão do Senhor será contra vós..." I Samuel 12:15.

O segundo defeito de Saul - ele era medroso. Na sua primeira guerra contra os filisteus - observou que os homens do seu exército estavam fugindo antes do começo da guerra. E por causa do medo, ficou à mostra seu terceiro e pior defeito: a pressa. Ele era tão apressado que entrou em guerra comos filisteus sem ter orado antes e esperado ouvir a voz de Deus. Passou por cima da instrução do Profeta Samuel, o homem de Deus da época, que disse assim: Saul, você vai descer até Gilgal e me esperar, lá, primeiro vamos orar, oferecer holocausto ao Senhor e só depois você prepara a guerra.

Resultado: Saul ajuntou o exército primeiro e foi orar depois. Os soldados ficaram apavorados com o tamanho do exército inimigo e tremeram. O pavor também tomou conta de Saul, que agora se lembrou de buscar a prensença de Deus. Diante de alguma coisa difícil era do carater de Saul agir primeiro, seguir a voz dos outros e só procurava por Deus depois que a "vaca tinha ido para o brejo".


A Rebeldia, o medo e a pressa. Esses três defeitos arruinaram a comunhão de Saul com Deus, que tinha o desejo de abençoar Saul, mesmo não sendo responsável por sua escolha. Mas não foi por isso que ele foi um desastre. foi por que não aceitava a vontade do Senhor. Suas escolhas erradas foram a sua ruína e ruíno do povo. Por isso Israel ficou sob o domínio dos filisteus durante muito tempo. Este foi o resultado que o povo colheu ao pedir um um rei antes do tempo. E o seu rei que eles mereciam lhes trouxe a dura servidão aos filisteus. A Pressa traz o desastre.

Se Saul reprentava o tipo do cristão que não consegue esperar pela direção de Deus, Davi, seu sucessor, fazia exatamente o contrário. Ele não vacilava. Sempre consultava o Senhor antes, para depois fazer alguma coisa. Era isso que Deus amava em Davi. O Salmo 40 era a sua receita: "Esperei com paciência no Senhor, até que ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor". Ele escreveu ali o seu testemunho de vida.


Três grandes virtudes faziam parte do carater de Davi. Ele temia ao Senhor, por isso obedecia. E, somente decidia alguma coisa depois que Deus falava. Tinha paciência para aguardar a resposta. Deus se agrada disso. Teve duas oportunidades para matar o sogro - Saul - e ficar com o reino. Foi aconselhado a fazer isso. Mas preferiu viver como fugitivo e perseguido até o tempo que Deus preparasse os dias do seu reinado. Davi recebera a unção de rei, mas unção é uma promessa e ser rei era a realidade. Se ele tivesse ouvido os conselhos, que pareciam razoáveis, para matar o sogro e se livrar da perseguição, teria aberto uma porta ao diabo, que depois nunca mais poderia ser fechada. Davi não errava por problemas de pressa.


Davi era corajoso. Deus não nos deu um Espírito de temor, de fraqueza nas dificuldades, mas um Espírito de força, amor e moderação. Enquanto Saul e todo seu exército tremia diante das ameças de Golias, Davi não sentia medo. Ele se irou ao ouvir o gigante blasfemar de Israel e do Senhor seu Deus. O medo não fazia parte do seu cotidiano. Até mesmo quando seus companheiros de infortúnio pensaram em apedrejá-lo em I Samuel 30:6. Até mesmo naquela hora tão difícil, ele não se desperou. Buscou a presença de Deus, como sempre fazia, e sua sorte começou a mudar a partir dali. Davi era obediente.

Uma única vez, quando seguiu o conselho do povo para ficar desocupado em casa, pecou. E quando foi confrontado pelo profeta Natã, se humilhou. Não racionalizou. Não apresentou desculpas. não perseguiu o profeta. Essa atitude o tornou ainda mais íntimo de Deus. Mas tendo pecado, abriu a porta ao diabo que achou oportunidade para destruir alguns dos seus filhos. Bastou apenas uma escolha errada, fora da direção de Deus, para chorar muitas vezes com graves problemas familiares. Era o diabo na espreita aguardando a primeira brecha para destruir sua família.

Temor de Deus, coragem e paciência. Ouvir a voz de Deus primeiro para depois agir é ter temor do Senhor. A palavra Senhor significa aquele que manda em nossa vontade. Jesus é o Senhor. Diante das situações mais difíceis Davi não tinha medo.

Por que há muitos cristãos inseguros? Aprendi que é porque acham que é bobagem perder tempo com orações e meditação na palavra do Senhor. Sem contato com a palavra de Deus e sem comunicação com Ele, não precisa de mais nada para ficar confusa(o) e desorientada(o).

No tempo de Davi não existia ainda a Igreja nem palavra de Deus escrita ao alcance de todos. A Bíblia ainda é a melhor profecia onde se pode entender a vontade do Senhor para todos pelos testemunhos de vários personagens que erraram e acertaram. O testemunho de Saul está ali para avisar ao cristão que se ele for rebelde ao Espírito de Deus também cairá em desastre. O testemunho de Davi também ali está para servir de bom exemplo inferindo que se você optar pela direção do Senhor você crescerá em intimidade com Ele.

Voltando ao Salmo 40. Ali não está escrito: " Cansei de esperar no Senhor; porque acho que Ele é surdo e vai me deixar na mão." Todos os personagens bíblicos que se apressaram colheram grandes decepções. Abrahão colheu Ismael. Moisés matou um egípicio. Josué fez aliança com Gibeão. Esaú vendeu a primogenitura. Pedro voltou a pescaria. Ló escolheu o pasto errado. Naamã achou que era o homem de cujo coração o Rei se agradava. Saulo de Tarso pensou que os cristãos eram hereges e os matava. O sumo sacerdote de Israel bem como toda liderança religiosa, dos dias de Cristo, pediram sua morte porque Ele confessou ser o filho de Deus.

Quarenta anos depois, aquele mesmo templo, o símbolo da loucura religiosa israelita veio a baixo. Foi arrasado e queimado. Literalmente se cumpriu a profecia do próprio Cristo de que não ficaria senão " Pedra sobre pedra" Deixaram Deus fora de suas escolhas ou interpretaram apressadamente suas promessas. Exemplo para muitas igrejas atuais, cujas lideranças estão desviadas do caminho da mesma forma que os saduceus e fariseus do passado.

De Davi se dizia que tinha um coração segundo o coração de Deus porque sempre submetia sua vontade ao querer do Senhor. Isto está registrado no Salmo 23: " O Senhor é meu pastor; nada me faltará" Ele não era dado a tomar decisões por palpites de amigos. Não se sabe quem escreveu o Salmo primeiro, mas a mim se me parece que Davi meditava nele todo dia.

Quero concluir dizendo: a receita para ser abençoada(o) na vida é muito simples: ouvir a voz do Senhor e tomar suas decisões de acordo com a vontade Dele. E, para ouvir a voz do Senhor é preciso meditar na sua palavra. Isso é um processo crescente ao que vou comparar como um olhar que evolue para um namoro, que depois chega ao noivado e por fim a um maravilhoso casamento.Então, aqui vai uma sugestão: comece hoje mesmo pelo Salmo primeiro, o salmo que ensina o segredo da verdadeira prosperidade em todas as áreas da vida.


autor: João Cruzué




.............

Um comentário:

Eliseu Antonio Gomes disse...

Terceiro: antes de terminar, gostaria de dizer que o irmão João Cruzue (postagem-resposta acima desta minha) é um desbravador entre os blogueiros, aqui no site BLOGGER. Ele anteviu a importância do uso dos blogs e fez uso dele, com o seu OLHAR CRISTÃO, antes de todos os blogueiros que conhecemos e temos contato hoje.